EXPLORAR A CRIATIVIDADE É FUNDAMENTAL

 Informações detalhadas como: Visão geral do Método Pensar 3D, Desenho, Pintura, entre outros materiais como: Pastel Seco, Aquarela, Nanquim, Lápis de Cor sobre Têmpera Guache e outras novidades.

VISÃO GERAL DO MÉTODO PENSAR 3D

Esse método foi desenvolvido, com o intuito de servir como ponte facilitadora no processo expressivo das artes plásticas. Não partindo do princípio, de que o dom inato seja o fundamental para o resultado expressivo final.  O método aposta na mudança da visão e na reprogramação cerebral para o controle total da motricidade em todos os seus aspectos.

Esse sistema didático tem as seguintes bases que norteiam seu conteúdo:

Foco na mudança geral da visão, enquanto a grande maioria foca apenas a observação do objeto de estudo.

Na metodologia mais importante que copiar, é a interpretação das medidas do universo.

A percepção da proporção intuitiva das coisas, sobrepõe as medidas mais exatas do que se vai retratar.

Para tudo tem uma indicação facilitadora para o primeiro passo, fugindo do binômio acerto e erro. Errar e acertar é menos efetivo que que tentar certo de forma mais fácil, assim com a repetição na direção acertada consolida com mais rapidez memória.

Como a cópia limita muito a criatividade e frusta a falta de semelhança, pelo método aposta-se na estimulação pela criatividade e imaginação perceptiva.

Enquanto no geral o manuseio do material é pouco focado, no Pensar 3D, o profundo conhecimento dos materiais é suma importância.

Enquanto para os demais, é grande a luta para se chegar o mais prefeito possível ao modelo, no nosso método a fluência recebe mais ênfase. A fluência é mais importante que a perfeição.

Enquanto na grande maioria o foco é na importância de se fazer 3D, nosso processo prioriza o pensar 3d.

Como no senso comum a expressividade artística deve ser livre, os alunos na maioria, escolhem o próprio caminho a percorrer durante sua produção. Essa na verdade, deveria ser a escolha ideal, porém na visão do método que apresentamos,  por questão didática estabelecemos para eles fases definidas, nas quais ele precisam saber quando uma termina e outra se inicia. Com o tempo a segurança de conseguir finalizar algo de qualidade, permitirá que ele escolha sua própria jornada, de forma independente e autônoma, conseguindo assim se superar e gerencias as frustrações.

Essa visão é aplicada em todas as formas expressivas das artes, o que varia são apenas, as especificidade dos diversos materiais.

DESENHO

O desenho é estruturante, ela tem o poder de ordenar, organizar e modificar a visão global do aluno. Ela foi idealizada na sua origem para uma criança de 10anos de idade, mas aplicada na linguagem de um adulto. O que é bom para uma criança, não causa medo nem receio à um adulto. A partir de conceitos elementares é estabelecido todo o conteúdo do programático. Essa conexão com o pensamento elementar infantil, proporciona um retorno ao mundo infantil, e o processo todo age como um fio condutor que parte da infância, passa pela adolescência chegando ao mundo adulto, numa espécie de vida paralela no campo do desenho, convidando o aluno a viver uma vida no campo do desenho não vivida. Para essa caminhada é fundamental o desejo de se entregar à essa experiência. Essa oficina é indicada para pessoas que buscam foco, organização, diminuição do estresse, disciplina, gestão de tempo, desconexão com dependências variadas inclusive da intensa necessidade de conectividade.

O desenho é dividido na sua produção em duas fases distintas, a construção da forma e o sombreamento. Na primeira todas as funções lógicas e cartesianas como altura largura, profundidade, distâncias, medidas e comparações são acionadas fazendo trabalhar o hemisfério cerebral esquerdo. Já no sombreamento, os processos repetitivos e monótonos, silenciosos e calmantes, acionam o hemisfério direito.

Pela nossa experiência podemos afirmar que o desenho dentro do nosso processo, trás ganhos paralelos além de se preparar para o bom sombreado como: aumento da concentração; ganho de foco; aguçamento da percepção; diminuição da ansiedade; aumento de visão seletiva; ganho de motricidade sofisticada; Sem se falar nos benefícios neurológicos como: estabelecimentos de novas” Sinapses” que são zonas ativas de contato entre uma terminação nervosa e outros neurônios, células musculares ou células glandulares. Ativação cerebral de áreas inativas e a interhemisferização que nada mais é que usar em um só exercício os dois hemisférios do cérebro.

Muito aconselhável para adolescentes por causa do ganho de foco e concentração, autoestima e gestão de tempo. Para maduros que querem prevenir doenças degenerativas do cérebro, o desenho é muito indicado, pois ativa de maneira focada os dois hemisférios cerebrais, além de ser uma forma de socializar e se ocupar trazendo ganhos para a autorrealização. Por fim é muito indicado para pessoas que desejam se aprimorar no campo profissional da criação espacial, pois aprenderão a pensar 3D, condição fundamental para se criar espacialidade.

PINTURA

O nosso método de pintura aboliu os modelos para cópias, utilizados quase em toda parte com o intuito de treinamento dos alunos. Desde o primeiro instante, o iniciante é incentivado a liberar seu lado criador. Ele não recebe traçados prontos nas telas, porém recebe a segurança metodológica que necessita para se desenvolver. O professor nesse caso funciona como intérprete dentro do processo, apontando para o aluno o caminho técnico mais indicado para que o mesmo alcance seus objetivos, que é o de materializar suas próprias ideias. Como em muitas escolas de arte da Europa, a qualidade técnica é muito valorizada sem interferir no processo criativo de cada um. O programa é individual, mas todos recebem o conteúdo que necessitam para avançar com segurança e autonomia em seus projetos. São trabalhadas questões como: Perspectiva tonal, qualidade da iluminação, com entendimento de sombra e penumbra. Também transparência, brilho, estrutura hierárquica das cores, expressões de sentimentos, harmonia, equilíbrio e contraste. Os alunos avançados também estudam a escola dos grandes mestres da pintura. No início o desenho não é fundamental para a pintura, mas com o passar do tempo, vindo o desejo de aprofundamento, então sim, o desenho passa a ser uma ferramenta importante e até mesmo primordial.